fbpx
Maternidade e Empreendedorismo
junho 9, 2018
Conheça as fraldas Bebês Ecológicos
junho 26, 2018
Exibir tudo

Os bebês se enforcam com o cordão umbilical?

Um mito muito comum relativo ao parto é,  os bebês se enforcam com o cordão umbilical? Isso é verdade? A resposta é não, mas vamos ver um pouco melhor porque.

O cordão enrolado no pescoço 

Esse mito surgiu por conta da condição de bebês que estão com cordão enrolado no pescoço, o que é bastante comum. A partir daí, surge uma preocupação que é até compreensível, apesar de não estar correta.

Em primeiro lugar, por conta da composição do cordão umbilical em si. O primeiro elo entre a mãe e o filho é composto por duas artérias e uma veia, para transmitir os nutrientes que ele precisa, e é preenchido por uma substância que parece uma gelatina. Essa substância está lá, justamente para impedir que o cordão tenha o aspecto “de corda” e que possa sofrer alguma compressão, fazendo mal para o bebê.

Isso é uma forma de protegê-lo. O bebê naturalmente, durante todo o processo irá, se mexer podendo se enrolar no cordão. Assim, ele dificilmente irá se machucar. Desde antes de nascer, a natureza garante que ele pode brincar com segurança.

A respiração 

Outro medo que é comum ao descobrir que o bebê está com o cordão enrolado no pescoço é acreditar que ele irá sufocar. Isso também não é o caso. Essa associação surge por conta da forma que respiramos, mas que é completamente diferente para o bebê.

É o próprio cordão umbilical que leva o oxigênio que o bebê precisa. Tê-lo enrolado no pescoço, jamais irá impedir que o bebê receba.

O cordão pode mudar de posição 

A preocupação surge a partir de um ultrassom que revela que o cordão está no pescoço. Mas, o bebê sempre irá mudar de posição e brincar e mexer no cordão, fazendo com que talvez, no momento do parto esse não seja mais o caso.

Por outro lado, é possível que entre o período do exame e do parto o bebê mude de posição ou brinque e no momento de nascer esteja com o cordão enrolado no pescoço, sem que ninguém saiba disso antes.

Nesses casos, o procedimento é bem simples. A pessoa responsável por fazer o parto, irá perceber, desenrolar o cordão e o processo ocorre normalmente.

A movimentação do parto 

Para finalizar, existe um último ponto que garante que seu bebê não irá sofrer com o cordão umbilical enrolado no pescoço. Este vem da placenta da mãe, mas essa não fica estática, fazendo com que ele estique. Todo o sistema desce junto, garantindo que não irá ocorrer um efeito de “forca”.

Os riscos 

Apesar do cordão enrolado no pescoço não apresentar problema nenhum, existem alguns riscos, mas de um jeito diferente do que você pensa. O único risco para o bebê é se houver uma compressão do cordão, através de um nó, por exemplo, que impeça que o oxigênio chegue até ele. Nesse caso, o batimento cardíaco do bebê irá indicar algum problema sério.

Então, não precisa ter medo. Mas se restou alguma dúvida, pode deixar abaixo nos comentários. E se quiser saber mais sobre algum outro assunto, pode deixar a sua sugestão.

Foto de @eobstetricsandgynecology e @AmyKirbow

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *