fbpx
Aromaterapia para bebês
junho 13, 2020
Fraldas de pano: você pode economizar mais de R$ 3 mil
junho 24, 2020
Exibir tudo

Óleos essenciais: dicas para gestantes e lactantes

Óleos essenciais: dicas para gestantes e lactantes

Já que o enxoval Bela Baby Box agora tem kit Terra Flor de óleos essenciais e água floral, pedimos à especialista Nicole Passos algumas sugestões de uso para as mamães, na gravidez e no período de amamentação. Aproveite! 

Na gravidez e na fase de lactação, a escolha e o uso de alguns produtos merece cuidados especiais. É comum as mulheres terem dúvidas, mesmo quando se trata de itens totalmente naturais. Algumas plantas têm princípios ativos que podem não ser benéficos para o bebê ou para a mamãe. 

Mas, não se preocupe. Com informação correta, é possível viver estes períodos tão importantes da vida tirando proveito do melhor que a natureza pode nos oferecer. Pensando nisso, conversamos com a naturoterapeuta Nicole Passos, de Natal, que é facilitadora de Aromaterapia do Projeto Vishwa Aroma, doula e docente convidada das pós-graduações em Ginecologia Natural e Terapias do Nascer (saiba mais sobre sua formação e atuação no final do texto)

Sobre os óleos essenciais e a água floral, ela nos presenteou com algumas dicas e sugestões de uso, que agora compartilhamos com você: 

O kit da Terra Flor inclui óleo essencial de tea tree orgânico, lavanda kashmir e laranja doce orgânico, além da água floral de camomila alemã. Gestantes e lactantes podem usar esses 3 óleos essenciais? 

As gestantes podem utilizar os três com segurança, desde que em baixas concentrações, pelas vias inalatória (através de difusor ambiental ou spray aromático) e tópica (através de diluição em óleo vegetal, creme hidratante neutro ou gel, por exemplo). 

Diferente dos óleos essenciais, que têm alta concentração de componentes químicos naturais e devem ser diluídos antes da aplicação na pele, as águas florais são bem mais suaves e podem ser utilizadas diretamente sobre a pele, sem precisar diluir. No caso da água floral de Camomila alemã, ela tem ação calmante, antisséptica, analgésica e é segura para aplicação na pele e mucosas.

Também no período de lactação, os 4 produtos selecionados são muito úteis aos cuidados diários do bebê. Para uma utilização mais segura dos óleos essenciais, é recomendável diluí-los em óleo vegetal, creme, gel ou outro veículo carreador, a uma proporção de 0,25 até os 3 meses, 0,5% de 3 meses a 1 ano, e 1% a partir de então. Quanto mais novo o bebê, mais baixas as concentrações. 

Há alguma contraindicação para o uso de óleos essenciais durante a gravidez e a lactação?

A recomendação geral é de se evitar o uso diário de óleos essenciais durante o primeiro trimestre da gestação, salvo em situações pontuais, com náuseas, por exemplo. Passado esse período, é possível utilizar com segurança diversos óleos essenciais. Os 3 óleos selecionados são bem seguros, especialmente se estiverem diluídos em óleo vegetal ou outro veículo carreador, no caso do uso tópico. 

Mas existem alguns óleos essenciais devem ser evitados durante a gestação, seja por sua ação hormonal, por serem muito estimulantes ou dermoagressivos. Os principais são: os óleos essenciais de ação estrogen-like (como Anis estrelado, Sálvia esclareia), óleos essenciais de ação emenagoga (como Canela casca), ricos em cetonas (como Alecrim cânfora e Alecrim verbenona). 

Além disso, óleos essenciais com alto teor de 1,8-cineol e compostos fenólicos devem ser evitados. É interessante sempre preservar o primeiro trimestre, evitando o uso contínuo de óleos essenciais. No segundo e terceiro trimestre, muitos óleos essenciais podem ser utilizados com bastante segurança, desde que em baixas concentrações, de 1%.

Às lactantes, em geral, recomenda-se evitar os óleos essenciais que não são adequados ao bebê, como os ricos em cetonas (hortelã pimenta, cânfora), que podem interferir na produção de leite e podem ser excessivamente estimulantes para o bebê. Da mesma forma, é bom evitar os óleos ricos em altas proporções de 1,8-cineol (Alecrim cineol, Eucalipto glóbulos), por serem excessivamente estimulantes para o bebê.

Você poderia dar algumas receitinhas fáceis de como usar e para que finalidade? 

Sim, vamos falar, primeiro, sobre as propriedades desses óleos essenciais: 

  • Tea tree é um potente antisséptico, anti-infeccioso e anti-inflamatório. Ajuda no combate à fungos, vírus e bactérias;
  • O óleo essencial de Lavanda Kashmir tem ação calmante, tranquilizante, sedativa, indutora do sono, além de ação antisséptica, analgésica e anti-inflamatória;
  • O OE de Laranja doce é excelente no combate à agitação e nervosismo. Acalma, inspira alegria e leveza ao ambiente. Auxiliar do sono, promove noites mais relaxadas. Além disso, tem ação como tônico digestivo, aliviando cólicas intestinais, gases e má digestão. 

Como usá-los:

  1. Para picadas de mosquito ou machucados, misture 4 gotas de lavanda kashmir, 4 gotas de tea tree a 30ml de óleo vegetal. Aplique sobre a picada ou machucado;
  2. Para favorecer uma boa noite de sono, aromatize o ambiente com 6 gotas de Lavanda Kashmir e 6 gotas de Laranja doce no difusor ultrassônico;
  3. Para promover um ambiente livre de microrganismos, prepare um spray antisséptico: adicione 60ml de álcool de cereais, 40ml de água destilada e 25 gotas de tea tree a um frasco borrifador;
  4. Para acalmar, equilibrar as emoções e trazer mais alegria: pingue 3 gotas de óleo essencial de Laranja doce no colar aromático;
  5. Para a limpeza das fraldas ecológicas: o óleo essencial de Tea tree pode ser utilizado na água em que as fraldinhas ficam de molho, para prevenir contaminações. O óleo essencial de Tea tree, assim como a Lavanda Kashmir e a Água floral de Camomila Azul podem também ser útil nos cuidados da região das fraldas;
  6. Para prevenir assaduras, borrife a água floral de Camomila Alemã a cada troca de fraldas do bebê. Para preparar um óleo de higiene, misture 30ml de óleo vegetal + 2 gotas de Lavanda Kashmir + 2 gotas de Tea Tree e utilize nas trocas de fralda do bebê;
  7. Para promover um ambiente calmo e reconfortante para o bebê, adicione 6 gotas de óleo essencial de Laranja doce ao difusor de ambientes;
  8. Para acalmar alergias, vermelhidão, brotoejas, borrife a Água floral de Camomila Alemã diretamente na pele do bebê;
  9. Para acalmar cólicas do bebê, a Água Floral também pode ser borrifada sobre o abdômen do bebê;
  10. Para o caso de mastites, pode-se fazer compressas nos seios com 1 gota de OE Lavanda Kashmir + 1 gota de OE de Tea tree;
  11. Para questões digestivas, uma massagem abdominal com 4 gotas de óleo essencial de Laranja doce + 10ml de óleo vegetal podem aliviar os desconfortos.

Tanto para gestantes quanto para lactantes, é importante consultar um(a) especialista antes de adotar OE nesses períodos tão especiais da vida? 

A consulta a um profissional especializado em Aromaterapia é fundamental para garantir a maior segurança da gestante e lactante, com as corretas orientações em relação às escolhas terapêuticas, concentrações, vias de uso e tempo de exposição. Os óleos essenciais são maravilhosos recursos terapêuticos e podem ajudar muito na manutenção e recuperação da saúde e bem-estar, desde que bem indicados. Todos esses fatores ajudarão a gestante e a lactante a terem os maiores benefícios e os menores riscos. 

*Nicole Passos (@n.n.passos ) é naturaterapeuta, facilitadora de Aromaterapia do Projeto Vishwa Aroma e Docente convidada das Pós-graduações em Ginecologia Natural e Terapias do Nascer. Atua em Terapia Floral, Fitoterapia, Aromaterapia e Práticas Energéticas. Ministra cursos, oficinas e círculos terapêuticos. É doula, Moon Mother e educadora popular. Graduanda em Enfermagem e membro do LAPICS/UFRN. Especialista em práticas integrativas e cuidados naturais para mulheres e crianças. 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *