fbpx
Reporter Rá Teen Bum, com Violeta Luz e Micah
abril 3, 2017
Dicas para um Chá de Bebê Ecológico e Sustentável
abril 12, 2017
Exibir tudo

Kombucha na Gestação

Durante minhas gestações eu consumi muito Kefir, mas atualmente sou apaixonada pela Kombucha.

Esta é a foto da bebida probiótica na sua segunda fermentação com framboesas silvestres.

Fiz uma pesquisa a cerca do consumo desta bebida na gestação, uma vez que o contato do bebê com uma boa flora, com as bactérias normais no parto vaginal, é uma das vantagens primordiais que faz com que o bebê desenvolva anticorpos e que tenha um balanceamento ideal contra suas próprias bactérias, favorecendo seu amadurecimento imunológico . A nossa saúde depende muito de como nossa flora foi estabelecida desde o começo da nossa vida fora do útero.

Por isto é ideal consumir probióticos desde antes da gestação, e após minha pesquisa acredito que o Kefir de água e o Rejuvelac,  sejam mais adequados do que Kombucha que é muito mais complexa, para o período da gestação. De qualquer forma estes dados são para você obter conhecimento e conversar com seu médico à respeito dos os probióticos na forma de alimentos funcionais para promover a saúde.

Se você ainda não está gestante e pensa em engravidar experimente Kombucha antes da gravidez para já preparar sua flora e seu organismo.

Tem alguns fatores importantes para ter atenção, que eu vou explicar melhor neste texto.

A Kombucha  é considerada um elixir da longa vida se trata de uma cultura bacteriana complexa, composta de seis leveduras e seis bactérias. Desta interação resulta uma pasta gelatinosa chamada de “cultura mãe”

A Kombucha produz  um probiótico, uma bebida que oferece um grande número de benefícios para a saúde, traz energia e regulariza constipações, é rica em antioxidantes, incluindo o beta-caroteno, vitamina C, vitamina E, e outros carotenóides necessárias.

A atividade antioxidante do Kombucha é 100 vezes maior do que a vitamina C e cerca de 25% maior do que a vitamina E.

Kombucha é eficaz na prevenção de tonturas e hipertensão resultante devido à hipertensão. Também trata a pressão arterial elevada eficácia.

Kombucha é um remédio bem conhecido para constipação, indigestão, azia e outros problemas digestivos.

Muitos dos efeitos colaterais fisiológicos de estar grávida podem ser atenuados por consumir Kombucha.

Apesar de vários benefícios para a saúde é importante saber:

1 – Se você tinha o hábito de beber Kombucha antes da gravidez  e não teve quaisquer efeitos adversos, você provavelmente vai se sentir bem continuando a beber kombucha com moderação.

2 – Se você não tinha o hábito de beber Kombucha, e deseja começar comece com doses pequenas e observe como seu corpo reage. Pessoas que já tinham um hábito regular Kombucha geralmente pode continuar, mas novamente, ouça os sinais que seu corpo está enviando. Se você decidir não consumir  durante a gravidez, é sempre possível retomar novamente quando o corpo sentir vontade.

Se você ainda quiser experimentá-la para ajudar a evitar dor de manhã ou fadiga, comece aos poucos, consumindo menos que meio copo por dia, e observe como você se sente. Experimente depois dos 3 primeiros meses, pois este é um período mais frágil e  a ênfase maior está na nutrição e a Kombucha tem propriedades de detox.

3 – O processo de fermentação é apenas uma parte natural dos alimentos que comemos, a fermentação é comum em alimentos como suco de laranja e bananas naturalmente contêm pequenas quantidades de álcool em torno dos mesmos níveis de kombucha. A Kombucha contém uma quantidade pequena de álcool, normalmente de 0,3 % – 1% A fermentação foi a base da alimentação por milênios em culturas antigas, principalmente no Oriente. O teor alcoólico é o mesmo produzido pelo organismo no processo de digestão da glicose.

4 – Embora na fermentação a Kombucha de Chá Verde perda um pouco seu teor de cafeína, durante a gestação prepare a Kombucha com Hibiscus sabdariffa(vinagreira), com baixo teor de cafeina, ou  Butterfly Pea( Feijão Borboleta) . Utilize pouco açúcar ou consuma quando não estiver muito fermentado. Pode ser diluída com água, chá congelado ou com um suco de fruta para ficar mais suave.

5 – Utilize frutas, ou frutas passas na segunda fermentação que absorvem o teor alcoólico ( que é baixo). Escolha frutas mais ácidas menos doce.

4- Foi realizado um estudo na Africa rural onde  97% das mulheres que participaram usam alimentos fermentados para proteger seus bebês da contaminação bacteriana durante o processo de desmame, que pode começar à partir dos 4 meses. Elas têm continuado as práticas tradicionais de seus antepassados com sucesso.

5 – De acordo com a Organização de teratogenicidade (estudo dos defeitos de nascimento)
Especialistas em Informação, consumir cafeína durante a gravidez é bom com moderação
(200 mg por dia). Kombucha com chá verde geralmente contém cerca de 3-12mg de cafeína por copo.

6 –  Na Kombucha contém uma baixa expressão da substância anticoagulante denominada Heparina.
A Heparina é uma substância prescrita e utilizada por mais de 20 anos, para muitas mulheres grávidas para lidar com possíveis formações coágulo de sangue, e também para reduzir o risco de complicações graves associadas com os coágulos, incluindo a pré-eclâmpsia, baixo peso ao nascer e prevenção do rompimento da placenta. Embora atualmente se conteste a eficacia do uso da Heparina, estudos comprovaram que  a mesma não atravessa a barreira placentária porque é uma molécula de peso elevado.  Em geral, existe um risco muito baixo de quaisquer complicações na gravidez associados com a utilização de heparina de baixo peso molecular durante a gravidez, e descobriu que o risco associado a ele usar é insignificante para a mãe e para o bebê.

Muitas consumidoras regulares de Kombucha continuam seu hábito na gravidez, mas a chave é prestar atenção a dosagem, optar pelo baixo teor de fermentação. 

Observe como se sente, se a qualquer momento a Kombucha não cheira bem ou tem bom gosto para você, então não continue a beber. Ouça seu instinto, escute os sinais que seu corpo está enviando quando tomar essa decisão.

Sabemos que na amamentação, o organismo do recém nascido é frágil e está em formação, e a Kombucha pode atuar como um potente laxante no delicado e ainda pouco desenvolvido sistema digestivo do bebê.

Mesmo tendo conhecimento que bebendo Kombucha estaremos preservando e mantendo nossa imunidade em alta com, é  sempre bom solicitar uma consulta com médico bem atualizado que tenha conhecimento de alimentos funcionais para promover a saúde.

 

 

Texto e foto:  Ana Paula Silva
Referências:

https://www.kombuchakamp.com/kombucha-tea-pregnancy-safety-probiotics-fermented-foods

Lucas Montanari https://www.comcienciasaude.com.br

 

Deixe seu comentário

3 Comentários

  1. melissa disse:

    Como vc fez o Kombucha de frutas? mistura o chá com o suco de amora? Quanto tempo depois da mistura pode ser consumido.

    • Morada da Floresta disse:

      Olá Melissa

      Faço com chá de hibiscus na primeira fermentação, depois na segunda fermentação uso frutas e garafa ermética na geladeira. Tem um grupo chamado Kombucha Brasil, entra lá você vai obter muitas dicas.

      Abraços

  2. Olá sou mãe e me preocupo muito com a saúde do meu filho, ler um bom livro é a essência no dias atuais, por isso precisamos de bons conteúdos que nos ajudem, ficou muito bom seu artigo sempre que posso acesso seu blog. Thau Bjs…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *