fbpx
Comércio Justo
novembro 12, 2010
Exibir tudo

Estudo da Pegada Ecológica das Fraldas

Pegada Ecológica

O descarte das fraldas é apenas a ponta final do problema, já que não foram considerados aí o consumo de recursos naturais, energia e descarte de resíduos durante a fabricação das fraldas. Alguns estudos de análise de ciclo de vida e pegada ecológica foram produzidos recentemente e podem colaborar para trazer luz à uma discussão muitas vezes pouco fundamentada.

O estudo mais recente é um trabalho canadense de autoria de Vizcarra, financiado pela Procter and Gamble (um dos grande fabricantes mundiais de fraldas descartáveis) no ano de 1995. O trabalho foi re-analizado pela Best Foot Forward, organização sediada em Oxford, Inglaterra, com a finalidade de transformar os dados da Análise de Ciclo de Vida em um estudo da Pegada Ecológica. Os resultados podem ser observados na tabela e gráficos  abaixo:

Recurso Fraldas Descartáveis Reutilizáveis lavadas em casa Reutilizáveis lavadas em lavanderia especializada
Mínimo Máximo Mínimo Máximo Mínimo Máximo
Energia Manufatura 0,135 0,222 0,014 0,023 0,029 0,048
Energia utilização 0,000 0,000 0,145 0,238 0,080 0,132
Água – Manufatura 0,004 0,020 0,002 0,008 0,002 0,010
Água – uso 0,000 0,000 0,008 0,039 0,003 0,016
Papel 0,300 0,558 0,000 0,000 0,000 0,000
Algodão 0,000 0,000 0,009 0,015 0,014 0,024
Total 0,44 0,80 0,18 0,32 0,13 0,23

A análise é conduzida utilizando como base o impacto por bebê/ano. A análise compara a Pegada Ecológica de fraldas descartáveis, fraldas reutilizáveis lavadas em casa, e fraldas reutilizáveis lavadas em lavanderia. A pesquisa de Vizcarra utiliza dados Canadenses, que tem suas similaridades para países industrializados.

Os dados utilizados para Análise de Pegada Ecológica de qualquer produto estão sujeitos a uma grande variação de valores, tanto no estágio de análise de ciclo de vida quanto no estágio de conversão para Pegada Ecológica. Para as fraldas de algodão, por exemplo, o consumo de energia/bebê/ano pode variar de acordo com a temperatura da água de lavagem das fraldas, ou com a eficiência na lavagem do serviço de lavanderia.

Adicionalmente, podem haver diferenças nos fatores de conversão para Pegada Ecológica utilizados. Por exemplo, o estudo utilizou um fator de conversão de 0,0164 Hectares/Ano/GJ se a energia para manufatura das fraldas for originária do petróleo ou 0,0270 Hectares/Ano/GJ se a energia for oriunda de eletricidade (termoelétricas). O valor do fator de conversão para papel varia de acordo com o tipo de energia utilizado no processamento do papel, e para o algodão as variações são relacionadas à produtividade do algodão no campo. Fatores de conversão para água dependem da energia incorporada na água do serviço público (quanta energia foi gasta para limpar e entregar a água), que dependerá da eficiência de tratamento e distribuição.

Segundo a pesquisa, podemos observar que as fraldas reutilizáveis apresentam os menores impactos ambientais. Dos dois sistemas de fraldas reutilizáveis, as fraldas que são lavadas por lavanderias especializadas demonstram ser a melhor opção, tomando como base os pressupostos da análise de ciclo de vida. Veja o gráfico comparativo dos 3 sistemas de fraldas na figura1:

fraldas_1

É importante notar que a Pegada Ecológica analiza apenas a utilização de recursos renováveis. No caso do petróleo utilizado para manufatura, é considerada a área necessária de árvores para absorver as emissões de Carbono referentes à queima do combustível.  Não são considerados na análise a utilização e descarte de produtos químicos sintéticos, e o descarte das fraldas, apenas as etapas de produção e uso.

Se fizermos uma análise parcial dos três tipos de fraldas, considerando apenas a água utilizada para manufatura e lavagem, veremos que o resultado se altera, como demonstra a figura2:

fraldas_2

Observe que as fraldas descartáveis, que possuem a maior Pegada Ecológica dos três tipos comparados, no caso da análise da Pegada de Água seriam a melhor opção.  No entanto, analisar um único fator, como a quantidade de água utilizada na produção e consumo, pode mascarar o consumo de energia e outros recursos naturais renováveis, como demonstra a análise da Pegada Ecológica, e trazer interpretações equivocadas sobre a sustentabilidade ambiental dos produtos que estão sendo comparados. É interessante notar também que esta análise apresenta apenas aspectos relacionados a consumo de recursos naturais, e não faz qualquer menção ao tipo de mão de obra utilizado na manufatura das fraldas, relações trabalhistas dos funcionários e empregadores, demonstrações contábeis e fiscais das empresas fabricantes etc, não devendo ser considerada como marco máximo para análise de sustentabilidade de produtos.

A Pegada Ecológica é uma ferramenta muito precisa  de análise da sustentabilidade ambiental de produtos, e quando somada às estratégias mais amplas de análise da sustentabilidade, traz informações poderosíssimas para que empreendimentos, produtos e serviços caminhem em direção à sistemas produtivos mais sustentáveis.

Artigo originalmente publicado por EcoSistemas

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *